sábado, 24 de Novembro de 2007

SE EU MORRESSE AMANHÃ

Deixarei na areia minhas pisadas
para que caminhemos juntos ao entardecer
e por se acaso te entristece minha partida
semearei sorrisos no trigal.
Na brisa matutina deixarei minhas carícias
e um abraço cálido à ourela do mar.
Ensinarei ao vento a cantar uma nana
para que ta sussurre se não podes dormir.
Se eu morresse amanhã não te preocupes
pois velarei teus sonhos até o amanhecer.

Sem comentários: