quarta-feira, 5 de maio de 2010

Olhares

Olhei meu amanhã sem medo,
o mundo lá fora ainda é meu,
mesmo sombrio, solitário e louco,
ainda tenho chance de ir e continuar.


Olhei o ontem sem lógica, sem destino,
vago o mundo e vou sem pensamentos,
apenas notando as faces das pessoas,
algumas são ventos que passa sem marcar.


Olhei meu corpo e lá estava meu desejo,
todos os olhares eram para o mesmo amor,
fui descrente deste sentimento,
hoje alguém marca cada sorriso, cada razão.


Olhei minha vida, não em silêncio de morte,
pensei haver perdido minha única direção,
o que precisava era um motivo, uma mulher,
um lugar mais acima do gostar e um: -Eu te Amo.


Olhei as direções conhecidas sem me perder,
hoje sei por quem e por onde caminhar,
aprendi a acreditar na felicidade que chega,
ainda incompleta, mas, com muitos: -Eu te Amo.

Sem comentários: