quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

VOU CAMINHO AOS CINQUENTA

Vou caminho aos cinquenta
Ponto e vírgula da vida
Sem pensar, sem dar-me conta
Cerca do ponto final,
Esquivando aos espelhos
Que antes foram minha alegria
E hoje os olho desde longe
Para poder-me pentear.
Vou caminho aos cinquenta
Reflexões e balanços
Resistindo aos percalços
Que muito cedo têm de chegar.
E não deixo o cigarro
Se me morre a garganta
Porque sento que não canta
Como tem que cantar.

Me dá bronca quando penso
Que já está, que isto foi tudo
E que sigo estando só
Por minha forma de pensar
Que o amor que eu queria
E a minha vida não chegava
Foi uma louca fantasia
Que jamais pude conseguir

Vou caminho aos cinquenta
Ponto e vírgula da vida
Sem pensar, sem dar-me conta
Cerca do ponto final,

Vou caminho aos cinquenta
E ainda que nunca to diga
O que resta de minha vida
Não o quero presentear
Porque dentro de meu peito
Tenho um sonho ainda
E é um sonho que algum dia
sei que vou-o conseguir

Me dá bronca quando penso
Que já está, que isto foi tudo
E que sigo estando só
Por minha forma de pensar
Que o amor que eu queria
E a minha vida não chegava
Foi uma louca fantasia
Que jamais pude conseguir

Vou caminho aos cinquenta
Ponto e vírgula da vida
Sem pensar, sem dar-me conta
Cerca do ponto final.
Vou caminho aos cinquenta
E apesar do que digo,
Pelo muito que vivi,
EU NÃO ME POSSO QUEIXAR

1 comentário:

ESTRELA SELMA disse...

Olá amiga linda! Vim te fazer uma visitinha neste Site tão lindo e poético.
Estive ausente, fiz uma maravilhosa viagem no MSC Cruzeiro,
estou voltando agora.
Quando puder me visite,sim? deixe um recadinho. Pode ser no Mural tb.
Desejo a você cada vez mais inspiração e sucesso!
Amor, Paz e Saúde em sua vida!
Uma ótima semana.
Beijão!
ESTRELA SELMA