quarta-feira, 31 de outubro de 2007

PURO DE ORGULHO E PODER

Dizem que somos estranhos
Que somos diferentes
Nossas roupas nossos cabelos
Nossa maneira de agir.
Nos apontam como aberrações
Mas somos o que temos opiniões
Diferentes aos falsos bons costumes
Somos contrários a certas religiões
Falamos de paz de liberdade
Contrariando assim, suas falsas realidades.

Nos apontam como rebeldes
Dizem que somos jovens sem destinos
Sem perspectivas de vida
Somos almas aflitas cheias de tormentos
Almas negras e vazias
Que vivemos uma liberdade falsa e diferente.
Dizem que a paz que pregamos
São os canteiros de fogo do inferno.

Não levamos dor e nem descontentamentos
Somos apenas humanos somos gente
Só que apenas queremos
Continuar vivendo desconhecendo o medo
O medo imposto pelos que pensam nos ridicularizar.

Temos perspectivas sim,
Não somos prisioneiros de sistemas
Não somos apenas rebeldes, criamos a rebeldia
Em nossas almas não existem tormentos
Não vivemos aflitos, não somos vazios
A palavra paz tem grande e forte Significado em nossas vidas
Pregamos a paz pregamos o amor
E vocês escravos dessa nação
Tem como aliados
O fogo do inferno por vocês criado
Em seus próprios caldeirões
Como opressores dessa nação

Dizem que somos estranhos
Tentam nos mostrar serem diferentes
Mas nossa bandeira não vive em meio pau
Nossa bandeira chama-se liberdade
Liberdade do grito agudo
No desafiar desse maldito sistema
Onde nas esquinas dos sonhos da vida
Cada um tem sua estrela como guia

Brasil amor pátria
Brasil livre e feliz
Um dia serás por todos assim
Forte poderoso e viril
Derrotando os canalhocratas
Eliminando os verdes musgos das fardas
Alimentando os brilhos verdes de suas matas
Cantamos a sua glória faremos a sua história
Brasil oh! Meu Brasil
Seu nome é puro de orgulho e poder
Seu heróico povo há de sobreviver.

5 comentários:

Priscila Lopes disse...

Interessantíssimo. "Canalhocratas", adorei esta!

Eu a convido a visitar o blog Cinco Espinhos no qual fazemos críticas literárias em forma de literatura.

Toda semana, também, garimpamos a Internet à procura do texto que valha a pena de um autor "desconhecido".

Participe de nossa enquete.

Abraços!

Anónimo disse...

que lindo, guerreiro!

Victória disse...

sem palavras para descrever

Anónimo disse...

Parabens Eddyr!

Guerreiro disse...

Agradeço a Ota pela publicação de meus rabiscos assim como a todos que postaram seus comentários. Abraços em todos... Eu Eddyr o Guerreiro